SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



Ex-IMB, Lorenzon afirma que é contra a intervenção no Rio: entenda os motivos

Consultor de empresas, fundador do Clube Farroupilha e ex-executivo do Instituto Mises Brasil, o advogado gaúcho Geanluca Lorenzon apresentou dois motivos pelos quais é contrário à intervenção no Rio de Janeiro

- Publicado no dia
Geanluca Lorenzon, ao fundo, e Walter Block: autores libertários (Foto: Reprodução/Facebook)

O advogado e consultor Geanluca Lorenzon, autor do livro Ciclos Fatais: Socialismo e Direitos Humanos, ex-COO do Instituto Mises Brasil e um dos fundadores do Clube Farroupilha, posicionou-se na tarde desta sexta-feira (16) contrário à intervenção federal na área da segurança pública do Rio de Janeiro.

Para Lorenzon, existem dois motivos para ser contrário à iniciativa do presidente Temer: o primeiro deles diz respeito a enfraquecer o pacto federativo; o segundo motivo é a ideia de que isso obriga todos os brasileiros a arcarem com as decisões políticas dos fluminenses.

“Tenho evitado me posicionar politicamente mas sou contra a intervenção federal no RJ por duas razões: primeiro pois isso distorce o conceito já fraco de federação no Brasil; e segundo porque eu não quero ser responsável financeiramente como brasileiro pelas más opções políticas que a população daquele estado tem tomado há décadas”, escreveu.

+ Governo federal fará intervenção na segurança do Rio

+ Cariocas pedem intervenção federal no Rio de Janeiro e afastamento de Pezão

+ Kim: ‘Falta um candidato com propostas sérias para a segurança’

+ Líder do MBL-RJ elogia intervenção e denuncia ‘patrulha ideológica’

Antes de fechar a página, confira o recado de nossos patrocinadores para você:

+ Os livros mais baratos sobre liberalismo você encontra aqui: Multi Book

+ O que propõem os liberais? Curso sobre liberalismo ONLINE e GRATUITO, confira!

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também