fbpx
PUBLICIDADE

Governo federal fará intervenção na segurança do Rio, diz ‘Estadão’

Medida havia sido defendida por cariocas, como Roberto Motta, mas o governador do estado, Luiz Fernando Pezão, permanece em seu cargo
(Foto: Fábio Motta / Estadão)

(Foto: Fábio Motta / Estadão)

O Boletim publicou nesta quinta-feira (15) que cariocas, entre eles o ativista de segurança pública Roberto Motta, ligado ao Movimento Brasil Livre, pediram uma intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro e o afastamento do governador Luiz Fernando Pezão. Segundo a coluna de Andreza Matais, do jornal O Estado de S. Paulo, em publicação na madrugada de quinta para sexta-feira (16), ao menos o primeiro pedido foi atendido. [1]

Segundo a coluna, o presidente Michel Temer decidiu decretar a intervenção – porém, a decisão teria contado com o aval de Pezão, que não está destituído do cargo. O Exército passará a ter poder de prisão de membros das polícias, bombeiros e da área de inteligência, bem como o comando de suas funções. O interventor será o general Walter Braga Neto, que, na prática, substitui o governo do Estado na área de segurança pública. Cabe, porém, ao Congresso apreciar a decisão.

O decreto com os termos da intervenção será publicado nas próximas horas e tudo acontece de acordo com o artigo 34 da Constituição, que permite à União atuar nos estados “para manter a integridade nacional” e estabelece que “a Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, de estado de defesa ou de estado de sítio”.









O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama