fbpx
PUBLICIDADE

NOVO veta candidatura de vereador do Rio a deputado federal e caso vai à Justiça

Em comunicado enviado aos seus filiados, o Partido Novo afirmou que o vereador Leandro Lyra recorreu à Justiça e obteve um mandado de segurança, que buscará ser revertido no Plenário
O vereador Leandro Lyra (Foto: Reprodução/TV Câmara)
O vereador Leandro Lyra (Foto: Reprodução/TV Câmara)
PUBLICIDADE

O Partido Novo atualizou por e-mail seus filiados na manhã desta quarta-feira (25) sobre a situação da polêmica candidatura do vereador Leandro Lyra, do Rio de Janeiro, a deputado federal.

PUBLICIDADE

No texto, a legenda afirmou que Lyra buscou oficializar sua candidatura na convenção estadual mas o Diretório Nacional, de “maneira unânime”, vetou seu registro como candidato. [1]

Ao ter acesso ao resultado e insatisfeito com a negativa, Lyra teria recorrido à Justiça Eleitoral e conseguido obter um mandado de segurança que garantiu o registro de sua candidatura mesmo sem o aval do NOVO.

PUBLICIDADE

Na sequência, o partido disse que “entrará com um recurso para que a decisão provisória e individual seja levada ao Plenário do Tribunal [Superior Eleitoral] com a finalidade de reformá-la e, assim, fazer prevalecer o veto do Diretório Nacional” pela não-candidatura.

Leia também:  NOVO enfrenta debandada de filiados, aponta jornal

“Ao vetar a participação do vereador na convenção, o partido busca fazer com que seu mandatário respeite o compromisso para com o partido e seus eleitores que atribuíram seus votos ao projeto coletivo, e não individual, acreditando no cumprimento de todo o mandato”, concluiu o texto.

Boletim da Liberdade buscou estabelecer contato com o gabinete do vereador Leandro Lyra no início da tarde desta quarta-feira (25) mas não obteve retorno.

A Polêmica

PUBLICIDADE

Eleito vereador do Rio de Janeiro em 2016 com apenas 24 anos, Lyra foi o primeiro político da legenda a conseguir um mandato no estado.

Em outubro de 2017, surpreendeu seus seguidores ao anunciar que pretenderia disputar as eleições de 2018. Parte dos admiradores de seu trabalho e ativistas do NOVO na cidade se manifestou decepcionada pois o partido sempre divulgou que prezava pelo cumprimento dos mandatos até o fim.

Leia também:  Zema pode seguir o caminho do vice e deixar o NOVO, diz jornal

Leandro Lyra chegou a no primeiro semestre participar e ser aprovado no processo seletivo do NOVO, mas o presidente da legenda salientou ao Boletim da Liberdade que a aprovação não isentava Lyra de uma liberação especial para concorrer.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama