SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



João Amoêdo volta a se pronunciar sobre greve dos caminhoneiros

Pré-candidato à presidência da república pelo Partido Novo frisou que os “fins não justificam os meios” e que “ninguém está acima da lei” para defender o fim dos bloqueios nas estradas do Brasil

- Publicado no dia
João Amoêdo é fundador do Partido Novo e foi anunciado em novembro pré-candidato à presidência da república (Foto: Divulgação)

Pré-candidato à presidência da república pelo NOVO, João Amoêdo voltou a se pronunciar sobre a greve dos caminhoneiros neste sábado (26). Em publicação em sua página no Facebook, que já se aproxima do primeiro milhão de seguidores, Amoêdo disse desaprovar a continuidade dos bloqueios.

“Compartilho o sentimento de revolta dos caminhoneiros, as dificuldades que eles enfrentam no dia-a-dia e sei a importância que eles têm para o país. […] Entretanto, desaprovo a decisão dos caminhoneiros de manterem os bloqueios, impedindo o direito de ir e vir dos demais, com prejuízos colossais para o País e sua gente, já abatidos pela crise econômica e pelo desemprego”, disse o engenheiro.


PUBLICIDADE



Ele também frisou que nunca se deve esquecer que “os fins não justificam os meios e que ninguém está acima da lei”.

Na última quinta-feira (24), Amoêdo defendeu a privatização da Petrobrás e o aumento da concorrência no setor de energia como medidas possíveis para atender os caminhoneiros.

“A manifestação dos caminhoneiros é similar ao sentimento de muitos brasileiros. Mas a luta deve ser contra o governo e não contra o povo brasileiro”, disse na ocasião.

+ Exército começa a intervir nos bloqueios de estradas; antes, parte dos grevistas pedia intervenção militar

+ Líder nas pesquisas, Jair Bolsonaro parabeniza caminhoneiros: ‘prossigam na missão, o patrão são vocês’

+ Após acordo, Temer convoca forças de segurança contra caminhoneiros que seguem bloqueando estradas

+ ‘Bloquear estradas e impedir a chegada de combustível, comida e remédio não é protesto, é terror’, diz Santoro

+ ‘A luta deve ser contra o governo, não contra o povo’, defende João Amoêdo

+ Por causa da greve, MBL propõe medidas para reduzir preço dos combustíveis

+ Sindicalista reclama que preço do combustível no Brasil varia de acordo com o mercado internacional

Leia também:  Amoêdo diz ser contrário ao 'Escola Sem Partido', mas admite debate no NOVO

+ ENQUETE: Se o direito de ir e vir for impedido em estradas, o cidadão deveria ter o direito de usar uma arma para furar o bloqueio?

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo