fbpx
PUBLICIDADE

Suzane von Richthofen sai da cadeia para comemorar o dia das mães

Benefício é concedido para presos em regime semiaberto que também tenham um bom comportamento na prisão; se depender, porém, de lideranças do movimento liberal, benefício está com dias contados
Suzana von Richthofen (Foto: Reprodução)

A paulista Suzane von Richthofen, conhecida por ter planejado a execução dos próprios pais no início dos anos 2000, foi outra vez liberada na prisão nesta quinta-feira (10) em virtude do feriado do dia das mães. [1][2]

O benefício de sair da cadeia por alguns dias em datas especiais é concedido algumas vezes ao ano a detentos que já progrediram para o regime semiaberto e que também possuam um bom comportamento.

Com a medida, Suzane e outras colegas poderão ficar até sete dias fora da cadeia sem vigilância. O fato de a mãe ter sido a vítima do crime não impede que a condenada usufrua deste direito no dia das mães.

Se depender de algumas lideranças do ecossistema pró-liberdade, porém, a progressão de regime, a existência do regime semiaberto e até esse tipo de benefício devem ser revistos. O Movimento Brasil Livre, por exemplo, já manifestou-se claramente contrário a essas medidas em junho de 2017.

“Até pouco tempo atrás, os autores de crimes hediondos, que são crimes brutais, selvagens demais, não tinham o direito a esse benefício de progressão para o regime semiaberto. Depois que o PT chegou ao poder e foi substituindo aos poucos todos os ministros do STF, essa decisão foi revertida. A lei foi mudada e, agora, até os autores desses crimes selvagens têm direito a progressão de regime”, desabafou Roberto Motta, ativista em segurança pública ligado ao MBL, em vídeo divulgado no período.

Kim Kataguiri, coordenador nacional do MBL, chegou a rotular a progressão de regimes como “aberração” e defendeu o seu fim ou a sua revisão. Em artigo publicado em fevereiro, Kim posicionou-se que o Brasil deveria ter um candidato à presidência que “defenda mudança em pontos-chave do código penal e do código de processo penal”.

Comentários

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Siga o Boletim

Leia também

Parlamentares liberais começam a se destacar no Tik Tok

Alexandre Freitas, deputado estadual do NOVO no Rio de Janeiro, bateu mais de 800 mil visualizações na plataforma em menos de um mês; Kataguiri e Arthur do Val são outros liberais presentes

MBL faz campanha para pressionar deputados contra PEC

No fim da tarde desta sexta-feira (26), o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP/AL) anunciou que a votação do mérito da PEC será novamente adiada e terá comissão especial instalada após pressão