fbpx
PUBLICIDADE

João Amoêdo, do NOVO, pontua em pesquisa Datafolha – mas já tem rejeição

Ex-presidente do Partido Novo aparece com 1% das intenções de voto em todos os cenários, mas - ao mesmo tempo - é rejeitado por 22% do público, rejeição maior que a do senador e pré-candidato Alvaro Dias (Podemos)
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução/Facebook

O engenheiro João Amoêdo, um dos fundadores e ex-presidente do Partido Novo, foi listado na pesquisa Datafolha de intenção de voto para a presidência da república divulgada nesse domingo (1º) no jornal Folha de S. Paulo. De acordo com os resultados, Amoêdo aparece com 1% das intenções de voto em todos os cenários.

Embora seja menos conhecido, o nível de rejeição do engenheiro não é o menor de todos. De acordo com o Datafolha, 23% rejeitam Amoêdo, enquanto que apenas 22% rejeitam o senador Alvaro Dias (Podemos) e 21% Joaquim Barbosa (sem partido). João Doria (PSDB) é rejeitado por 25% do público, enquanto que Alckmin e Bolsonaro o são por 31% e 33% respectivamente.

A pesquisa

A pesquisa Datafolha aponta a vitória de Lula no 1º turno e no 2º turno das eleições de 2018. No campo da centro-direita e direita, lidera Jair Bolsonaro (Patriota), seguido de um empate em performance entre João Doria e Geraldo Alckmin (ambos do PSDB).





Embora sua candidatura seja improvável, a pesquisa considerou também um cenário onde concorreria ao Planalto o juiz federal Sergio Moro (sem partido), conhecido pelas duras condenações à políticos envolvidos na Operação Lava Jato. Apesar de numericamente em desvantagem, ele foi o único que empatou tecnicamente com o petista em simulação de segundo turno.

Em um cenário sem o ex-presidente Lula, acusado de vários escândalos de corrupção, porém, a liderança passa para Marina Silva (Rede). Em segundo turno simulado entre Marina e Bolsonaro, a ambientalista fica com 47% das intenções de voto, enquanto que o ex-militar do Rio de Janeiro com apenas 29%.

Fanpage do Partido Novo, que conta com 1,3 milhão de seguidores, deixou post fixo com exposição à fanpage de Amoêdo. (Foto: Reprodução/Facebook)

Amoêdo como pré-candidato

Principal liderança do NOVO, Amoêdo exerceu o comando do partido durante todo o período de formação da legenda e também durante sua estreia nas urnas, nas eleições de 2016. Em julho, no entanto, renunciou ao posto de dirigente nacional do partido de olho em uma pré-candidatura em 2018. Na legenda, há uma regra que estabelece que dirigentes partidários devem se desligar de suas funções internas com pelo menos um ano de antecedência.

Desde que renunciou o posto de presidente do partido, o engenheiro carioca já tem atuado como pré-candidato. Criou sua fanpage no Facebook – que já conta com 14 mil curtidas em um breve espaço de tempo -, tem participado de diversos eventos pelo país e, inclusive, tem republicações feitas na página nacional do partido, que conta com mais 1 milhão de seguidores. Oficialmente, no entanto, o partido ainda não escolheu seu candidato.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Siga o Boletim

Leia também

Coluna Panorama

Coluna de notas do mundo político, econômico e cultural, exclusiva para assinantes do Boletim da Liberdade e atualizada todas as segundas-feiras pela manhã