PUBLICIDADE


Índice de homicídios retira posse do âmbito moral, critica fundador do MBL

Em duro artigo publicado no site ‘MBL News’, Renan Santos afirmou que a medida assinada pelo presidente Jair Bolsonaro segue com o Estado ‘exigindo regras mil ao cidadão’

- Publicado no dia
Renan Santos (Foto: Reprodução / Youtube)

Coordenador e cofundador do Movimento Brasil Livre, o ativista Renan Santos publicou nesta quarta-feira (16) um duro artigo criticando o decreto do presidente Jair Bolsonaro sobre a posse de armas. Para ele, a medida é branda e um “banho de água fria” em quem teria se iludido que, com o militar no poder, seria ampliada a facilidade em que o cidadão comum teria acesso a armas no país.

Concordando com alguns argumentos defendidos pelo ativista Bene Barbosa, Renan também criticou o índice de homicídios como justificativa de efetiva necessidade.

“O critério relativo aos índices estaduais de homicídios retira o debate do âmbito moral e dos direitos fundamentais e o coloca na vala comum do utilitarismo. Não tratamos mais do direito de defesa, mas sim de uma política pública atrelada a dados estatísticos. É uma perda e tanto”, escreveu.


PUBLICIDADE


O ativista afirmou que o decreto é um “banho de água fria nas pretensões coletivas de empoderamento do homem comum, como ocorre nos Estados Unidos”.

“Fica a burocracia e o estado babá exigindo regras mil para o cidadão, enquanto os verdadeiros heróis – os homens fardados garantidores da lei – fazem seu bom combate à bandidagem que assola o país. Nada de novo por aqui: Bolsonaro é um homem da caserna, e como tal deposita mais fé na máquina hierárquica do exército que no cidadão comum defendendo suas posses”, opinou.

Leia o artigo na íntegra clicando aqui.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.