fbpx
PUBLICIDADE


Índice de homicídios retira posse do âmbito moral, critica fundador do MBL

Em duro artigo publicado no site ‘MBL News’, Renan Santos afirmou que a medida assinada pelo presidente Jair Bolsonaro segue com o Estado ‘exigindo regras mil ao cidadão’

- Publicado no dia
Renan Santos (Foto: Reprodução / Youtube)

Coordenador e cofundador do Movimento Brasil Livre, o ativista Renan Santos publicou nesta quarta-feira (16) um duro artigo criticando o decreto do presidente Jair Bolsonaro sobre a posse de armas. Para ele, a medida é branda e um “banho de água fria” em quem teria se iludido que, com o militar no poder, seria ampliada a facilidade em que o cidadão comum teria acesso a armas no país.

Concordando com alguns argumentos defendidos pelo ativista Bene Barbosa, Renan também criticou o índice de homicídios como justificativa de efetiva necessidade.

“O critério relativo aos índices estaduais de homicídios retira o debate do âmbito moral e dos direitos fundamentais e o coloca na vala comum do utilitarismo. Não tratamos mais do direito de defesa, mas sim de uma política pública atrelada a dados estatísticos. É uma perda e tanto”, escreveu.


PUBLICIDADE



O ativista afirmou que o decreto é um “banho de água fria nas pretensões coletivas de empoderamento do homem comum, como ocorre nos Estados Unidos”.

“Fica a burocracia e o estado babá exigindo regras mil para o cidadão, enquanto os verdadeiros heróis – os homens fardados garantidores da lei – fazem seu bom combate à bandidagem que assola o país. Nada de novo por aqui: Bolsonaro é um homem da caserna, e como tal deposita mais fé na máquina hierárquica do exército que no cidadão comum defendendo suas posses”, opinou.

Leia o artigo na íntegra clicando aqui.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.