fbpx
PUBLICIDADE

Página no Facebook satiriza João Amoêdo como anarcocapitalista

Nem todos os internautas, porém, viram graça na brincadeira e até a página do Partido Novo manifestou-se na rede social para que a sátira seja interrompida 'pois está confundindo as pessoas'
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

O humor sempre fez parte da comunicação política e a “vítima” da vez é João Amoêdo. Um dos pré-candidatos à presidência da República mais populares do movimento liberal, Amoêdo – costumeiramente moderado – ganhou sua versão anarcocapitalista no Facebook. [1]

A página “O João Amoêdo é Ancap e eu posso provar”, criada no final de junho, satiriza as citações que a equipe do pré-candidato costuma publicar em suas mídias sociais. Com artes parecidas, são trocadas apenas as frases, dando um verniz de radicalismo ao sempre calmo Amoêdo.

Em uma das imagens, por exemplo, “Amoêdo” diz que seu primeiro ato como presidente será perdoar os crimes de Dâniel Fraga, famoso anarcocapitalista do YouTube que não está sendo localizado pela Justiça. [2]





Em outro post, a versão satirizada de Amoêdo diz que “o estado é uma instituição dirigida por gangues de assassinos, saqueadores e ladrões, cercada de carrascos, propagandistas, bajuladores, bandidos, mentirosos, palhaços, charlatões e idiotas úteis”. [3]

Entre outras brincadeiras, está uma montagem onde Amoêdo aparece vestindo uma camisa com a estampa “Foda-se o Estado” [4], uma citação satírica onde Amoêdo falaria que “a receita federal se resume a um conjunto de ladrões engravatados” [5] e até um tweet fictício.

Nele, a versão “ancap” do presidenciável pediria a “legalização de todas as drogas” e a “legalização do aborto a qualquer tempo” – medidas que, na prática, Amoêdo não endossa. Em entrevista ao Boletim da Liberdade em janeiro, Amoêdo defendeu que a legislação do aborto continuasse como a atual e apenas aceitou discutir a descriminalização do pequeno porte de maconha.





Nem todos viram graça

Nem todos os apoiadores de João Amoêdo, porém, viram graça na página. A própria página do partido dirigiu-se ao “João Amoêdo Ancap” e pediu, “por favor”, para “não continuar com esse tipo de postagem”.

“Esse tipo de postagem está comprovadamente prejudicando o pré-candidato. Estamos aguardando uma providência pelos responsáveis por essa página”, disse a fanpage do NOVO.

Foto: Reprodução/Facebook

Apoiadores da legenda também têm denunciado à página ao Facebook e acusando-a de fazer “fake news”. Há apoiadores do NOVO, no entanto, que discordam da conduta de censurar ou denunciar a página e levam na esportiva a sátira.





“Eu sou filiado e acho este post do partido uma palhaçada”, comentou um dos internautas em referência ao pedido do partido. Felippe Hermes, editor do popular site Spotniks, também manifestou-se no post da legenda e criticou a iniciativa. “Post mais vergonha alheia que já em vi em todos esses anos de internet”.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama