fbpx
PUBLICIDADE


D. Bertrand prefere Alckmin a Bolsonaro: ‘Tenho medo de salvador da pátria’

Trineto de D. Pedro II teceu comentários a uma reportagem do jornal ‘Folha de S. Paulo’ sobre suas impressões a respeito do conservadorismo no Brasil, além de confessar receios e tecer previsões para 2018

- Publicado no dia
Dom Bertrand de Orleans e Bragança em almoço com monarquistas e simpatizantes em São Paulo (Foto: Gilberto Grecco/Divulgação)

Segundo na linha de sucessão da Família Imperial caso houvesse restauração da monarquia no Brasil, o advogado Dom Bertrand de Orleans e Bragança, mais ativo membro dos que reivindicam o trono, comentou ao jornal Folha de S. Paulo sobre alguns possíveis candidatos para a eleição presidencial. Em reportagem publicada nesta quinta-feira (1º), o trineto de D. Pedro II indicou preferir Alckmin a Bolsonaro.

Ao jornalista que acompanhou um encontro de monarquistas em São Paulo, o príncipe teria afirmado que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) poderia “vencer tranquilamente” a eleição presidencial caso tome posições claras em “defender os valores da família, da livre iniciativa, do princípio da solidariedade, da redução do tamanho do paquiderme estatal”.


PUBLICIDADE



Sobre Bolsonaro, Bertrand teria observado que “às vezes tem certo medo de salvador da pátria, alguns receios”. Ainda segundo Bertrand, “a juventude hoje é mais conservadora” e que o conservadorismo será demonstrado nas urnas. [1]

+ Alckmin diz que Lula é de extrema-direita

+ Sobrinho do Imperador de jure do Brasil é pré-candidato pelo NOVO em SP

+ Onda liberal? Alckmin já fala em privatizar Petrobras e Caixa

+ Imperador de jure do Brasil é reverenciado em São Paulo

+ D. Joãozinho faz declarações reformistas sobre a restauração monárquica


Nota dos editores, acrescentada no dia 02/03: Alguns leitores se queixaram de que a fonte original (jornal Folha de S. Paulo) pode, eventualmente, ter dado uma impressão errada quanto às declarações de Dom Bertrand de Orleans e Bragança. O Boletim da Liberdade acessou o site e as redes sociais da Pró-Monarquia (representante da Casa Imperial do Brasil na internet) e não encontrou, porém, qualquer nota ou desmentido quanto a reportagem publicada originalmente pelo jornal. Apesar disso, o Boletim enviou um e-mail à entidade que representa os herdeiros do trono a fim de saber se as declarações atribuídas à D. Bertrand estavam ou não contextualizadas e fidedignas. Havendo resposta, poderemos fazer uma nova publicação informando os leitores e atualizaremos esse espaço.

Atualizado em 07/03: No dia 06/03, a Pró-Monarquia manifestou-se a respeito, afirmando que as declarações de Dom Bertrand não correspondem ao publicado pelo jornal Folha de S. Paulo.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liebrdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.