fbpx
PUBLICIDADE

Paulo Guedes demite secretário da Receita Federal por causa da nova CPMF, diz site

Demissão vem após suposta divulgação não autorizada de informações advindas de estudos internos do Ministério da Economia; entendimento do ministro, diz o site 'O Antagonista', é que atitude atrapalhou governo
Marcos Cintra, secretário de Receita do Ministro Paulo Guedes (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)
Marcos Cintra, ex-secretário de Receita Federal e defensor do Imposto Único (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)

O ministro Paulo Guedes, da Economia, demitiu na tarde desta quarta-feira (11) o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra. A informação foi divulgada e apurada pelo site O Antagonista.

Segundo a publicação, a medida se deu após Cintra, sem ser autorizado, divulgar informações dos estudos promovidos pelo Ministério da Economia sobre um novo tributo sobre movimentações financeiras.

Conhecido por defender o imposto único em modelo similar ao “e-tax” defendido pelo Instituto Brasil 200, do empresário Flávio Rocha, Cintra já havia causado estresses no início do ano ao cogitar uma tributação sobre igrejas – medida que foi negada pelo próprio presidente Bolsonaro.





Na avaliação de Guedes, diz O Antagonista, desta vez Cintra contribuiu para o entendimento negativo do público sobre a possibilidade de um imposto sobre movimentação financeira.

O ministro defende que essa novo tributo só seria justificável caso substituísse outros, como a folha de pagamento, política que mesmo assim é vista com reticência por outros grupos liberais.

+ Guedes volta a defender imposto sobre movimentação financeira

+ João Amoêdo critica possibilidade de volta da CPMF









O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama