PUBLICIDADE


Líder da Frente Evangélica desmente articulação para sustar decreto de armas

Preresidente da bancada evangélica da Câmara de Deputados, o deputado federal Silas Câmara afirmou que é tradição do protestante ter direito à defesa da vida e propriedade privada

- Publicado no dia
Deputado Silas Câmara (Foto: Reprodução/Câmara dos Deputados)

O presidente da Frente Parlamentar Evangélica da Câmara dos Deputados, Silas Câmara (PRB/AM), divulgou uma nota nesta segunda-fera (13) negando a suposta articulação de quererem barrar o decreto que flexibiliza o porte de armas do presidente Jair Bolsonaro.

No comunicado, o deputado Silas Câmara afirma que a bancada “não tem posição oficial sobre o referido decreto presidencial, e o assunto jamais foi debatido pelos membros da Frente”.

Ainda segundo o parlamentar, o que houve apenas foi “uma manifestação isolada” de alguns deputados céticos quanto à medida.


PUBLICIDADE



Na nota, Silas Câmara afirmou ainda que “cumpre lembrar que é da tradição protestante a defesa cabal da vida e da propriedade privada, como valores intrínsecos de uma sociedade verdadeiramente democrática”.

“Portanto, se impõe a criação de mecanismo que possibilitem ao cidadão de bem efetivamente proteger seus bens, sua vida e de seus familiares”, concluiu.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.