fbpx
PUBLICIDADE


Ex-ministro de Temer, Marcelo Calero desabafa após a prisão do ex-presidente

Hoje deputado federal pelo PPS e associado ao ‘Livres’, movimento de viés liberal suprapartidário, Marcelo Calero foi ministro da Cultura do ex-presidente Michel Temer entre maio e novembro de 2016

- Publicado no dia
Marcelo Calero (Foto: Reprodução / Uol)

O deputado federal Marcelo Calero (PPS/RJ), que foi Ministro da Cultura durante o governo do ex-presidente Michel Temer, preso nesta quinta-feira (21), desabafou ao saber da prisão do ex-chefe. [1]

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Calero – que é ligado ao movimento suprapartidário de viés liberal Livres -, afirmou que se sentia “confortado” porque a Justiça estava sendo “finalmente feita”.


PUBLICIDADE



“Eu lembro de cada palavra que o Temer me falou quando eu estava saindo da sala dele e ele tentando me convencer a favorecer o [então ministro] Geddel Vieira Lima no caso do empreendimento em Salvador. Quando ele me disse que ‘a política tem dessas coisas’, eu tive duas certezas. A primeira é que a política que ele queria não era, definitivamente, a política que eu queria. Por outro lado, tive a certeza de que eu estava lidando com uma quadrilha”, desabafou o parlamentar, que parabenizou o juiz Marcelo Bretas e os procuradores envolvidos na ação.

Calero assumiu o Ministério da Cultura em maio de 2016, logo após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e pressões contrárias ao fim da pasta.

Sua gestão, contudo, durou pouco. O hoje deputado federal pediu demissão em novembro do mesmo ano. Na ocasião, não gostou da pressão que Geddel Vieira Lima e o presidente Michel Temer deram para que ele influenciasse o IPHAN para a liberação da construção de um arranha-céu na capital baiana em que seu colega ministro havia comprado um apartamento. Hoje, Geddel e Temer estão presos.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.