PUBLICIDADE


Advogados de Lula podem ter tido acesso à liminar antes da publicação, diz página

Página “Spotniks” divulgou vídeo-reportagem em que analisou metadados do PDF do escritório “Teixeira Martins Advogados”, que defende o ex-presidente Lula, e a decisão de Marco Aurélio Mello, do STF

- Publicado no dia
Foto: Reprodução/YouTube

A página do Facebook “Spotniks” divulgou nesta sexta-feira (28) uma investigação sobre a possibilidade de os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terem tido acesso antecipado à liminar do último dia 19 do Ministro Marco Aurélio Mello, do STF, que estabeleceu a possibilidade de soltura de presos condenados em segunda instância no país. A decisão acabou sendo derrubada horas depois pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli. [1][2]

Em vídeo divulgado nas redes sociais, a reportagem afirma que os metadados do arquivo em PDF do pedido de soltura, escrito pelo escritório “Teixeira Martins Advogados”, têm registrado horário anterior à publicação da liminar, previsto para ser publicado às 14h. O documento do ministro do STF, contudo, já estava pronto antes.


PUBLICIDADE



O “Spotniks” afirmou que procurou a defesa do ex-presidente e do Supremo Tribunal Federal para se posicionar o assunto, mas não obteve respostas. “Apesar da gravidade dos indícios, os advogados disseram que não iriam se posicionar sobre a questão. A assessoria de imprensa do STF e o ministro Marco Aurélio também não responderam aos questionamentos”, afirma a reportagem.

Desde 2017, o “Spotniks” passa por um processo de reestruturação e, atualmente, tem entre os seus sócios a empresa de análises econômicas Eleven Financial Research.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

 

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.