SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     YOUTUBE



Beija-Flor cita peso dos impostos e assalto à Petrobras em desfile

Última escola de samba a desfilar na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, escola levou à avenida um enredo sobre corrupção, desigualdade, violência e intolerância com samba vibrante que contagiou o público

- Publicado no dia
Foto: Reprodução/TV Globo

Última escola a desfilar no sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, a Beija Flor de Nilópolis também abordou temas políticos. Diferentemente da Paraíso do Tuiuti, que associou o liberalismo, a reforma trabalhista e as manifestações a favor do impeachment com a escravidão, a escola de Neguinho da Beija-Flor ao menos citou temas como o assalto à Petrobrás e o peso dos impostos.


PUBLICIDADE


A escola de Nilópolis tratou na avenida temas como corrupção, desigualdade, violência e intolerância. Com samba vibrante que contagiou o público, houve também menção à violência urbana com a simulação de um arrastão.

Em uma das alas, a Beija-Flor simbolizou nas fantasias dos integrantes o peso de impostos e contribuições como o ISS, INSS, IOF e PIS sufocando os brasileiro. Houve também um carro alegórico que representava o prédio sede da Petrobrás, no Rio de Janeiro, puxado por um imenso rato. Atrás do carro, integrantes representando empreiteiros corruptos que foram coniventes com o esquema do Petrolão.

+ ‘Um milhão de reais saído do nosso bolso para tirar sarro da nossa cara’, diz coordenador do MBL no Rio sobre Tuiuti

+ Enredo de carnaval debocha de liberais e manifestantes pró-impeachment

+ Após reduzir verba para o carnaval, escola de samba critica prefeito no desfile: opine


PUBLICIDADE


Conteúdo diário sobre a liberdade. Um novo veículo para o Brasil.

Receba nosso conteúdo por Whatsapp: SAIBA COMO

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail




Leia também