fbpx

Após reduzir verba para o carnaval, escola de samba critica prefeito no desfile: opine

O prefeito Marcelo Crivella, do Rio de Janeiro, foi alvo de críticas ao longo do desfile da Mangueira após fazer um ajuste fiscal que atingiu recursos que seriam destinados a escolas de samba
Foto: Marcos Serra/G1

A tradicional escola de samba carioca Estação Primeira de Mangueira apresentou na madrugada desta segunda-feira (12) uma severa critica ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB). A razão pela qual o prefeito foi alvo de protesto, porém, não é nada nobre: a redução de recursos públicos oriundos da prefeitura aos desfiles de escola samba em virtude de um ajuste fiscal de sua gestão. [1]

Ao longo do desfile, Crivella foi associado à Judas, personagem histórico que, em forma de boneco, é agredido anualmente na tradição popular. A Mangueira também expôs a placa “Prefeito, pecado é não brincar o carnaval”, pelo fato de o político, aparentemente, não apreciar essa época do ano por motivos religiosos. [2]

Leia também:  Boneco gigante de Milei desfila pela primeira vez em Olinda

[wp_ad_camp_1]

Para alguns especialistas, no entanto, que preferiram não se identificar, a crítica ao prefeito pode significar uma pressão para que futuros políticos não reduzam recursos ao carnaval carioca, que é um dos mais prósperos do mundo. Segundo eles, uma crítica política em um desfile televisionado, por ter ampla repercussão orgânica, tem potencial para influenciar negativamente a popularidade do criticado.

Dito isso, o Boletim da Liberdade quer saber a sua opinião sobre o patrocínio público do carnaval em enquete que ficará aberta até a próxima quarta-feira (14).

[poll id=”15″]

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?