fbpx
PUBLICIDADE

Enredo de carnaval debocha de liberais e manifestantes pró-impeachment

Escola de samba Paraíso de Tuiuti decidiu explorar um viés de esquerda em seu desfile de 2018 com a temática sobre a escravidão: agremiação debochou de parte da sociedade que foi às ruas contra Dilma
(Foto: Reprodução/TV Globo)

(Foto: Reprodução/TV Globo)

A primeira noite das escolas de samba do Rio de Janeiro foi repleta de críticas políticas. Além do ataque ao prefeito da cidade, Marcelo Crivella, que reduziu as verbas públicas do carnaval, houve até escola de samba que debochasse dos liberais.

A Paraíso de Tuiuti, originada do bairro de São Cristóvão, que teve como enredo “Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?”, comparou a recente modernização da legislação trabalhista ao trabalho escravo.

Com críticas ao que chamou de “neoliberalismo”, a escola de samba também apresentou uma ala que representava os manifestantes que foram às ruas favoráveis ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.





Batizados como “manifestoches”, os integrantes caracterizados de verde e amarelo apareciam como marionetes dentro de patos amarelos (uma referência à campanha “Não vou pagar o pato”, da FIESP, que protestava contra o aumento de impostos). Acima de cada integrante, uma grande mão de isopor sugeria serem manipulados.

+ O governo deve continuar dando dinheiro para escolas de samba? Vote

Assista abaixo a parte das alas polêmicas a partir dos 36min40s:





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama