PUBLICIDADE


Adolfo Sachsida entrevista e elogia fundadores do movimento Brasil 200

Economista convidou organizadores para abordar seus princípios e valores, sua organização e como as pessoas podem ajudar a iniciativa

- Publicado no dia
(Foto: Werther Santana / Estadão)

O economista Adolfo Sachsida, que vinha sendo conselheiro econômico de Bolsonaro – e garante que ainda votará no deputado – abriu espaço para o movimento Brasil 200, do empresário Flávio Rocha, em transmissão ao vivo em seu canal no Youtube. O tema era a natureza do movimento, suas propostas e constituição. [1]

Os representantes convidados do movimento, além do próprio dono da Riachuelo, foram o gerente de produtos da empresa Gabriel Kanner e o empresário Alexys Fonteyne, apoiador do Partido Novo e conhecido por divulgar vídeos criticando as dificuldades impostas ao empreendedor brasileiro pela legislação trabalhista. Flavio definiu o Brasil 200 como um movimento “que quer chamar à responsabilidade setores importantes que têm sido omissos no debate político” e “é muito mais amplo do que simplesmente um movimento empresarial”.

Rocha comentou também que o Brasil 200 visa um país melhor para 2022 e sua agenda é de combate ao “estado balofo, obeso que se hipertrofia e quanto mais cresce mais se distancia da sua função de servir” e que o objetivo do lulopetismo é transformar o Brasil em uma Venezuela, cabendo ao cidadão encerrar o “triste capítulo socialista da nossa economia”, combatendo também a ameaça do “marxismo cultural”, hoje mais poderoso e influente que as teorias econômicas de Marx.


PUBLICIDADE


Já Gabriel Kanner explicou a dinâmica do movimento, que prevê uma agenda intensa com doze eventos pelo país ao longo do ano e a intenção de fundar núcleos estaduais pelo Brasil inteiro. Para propor a fundação de um núcleo, segundo ele, basta enviar uma mensagem para a página do movimento no Facebook. Ele falou ainda da necessidade de combater a infiltração ideológica nas escolas e “trazer esse público jovem com a gente”. Alexys Fonteyne, por sua vez, ressaltou a importância de um estado mais simples, “com sistema tributário claro”. Confira: [2]

+Leia também: Lauro Jardim diz que Flávio Rocha é candidato do MBL à presidência

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.