fbpx
PUBLICIDADE

Ministra diz que guerra impede transporte de fertilizantes para o Brasil

Tereza Cristina explicou que, apesar de a Rússia não ter incluído o Brasil na lista de banimentos das exportações, a guerra atrapalha o deslocamento do produto
Ministra Tereza Cristina com o presidente Jair Bolsonaro ( Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, explicou nesta sexta-feira (4) que as medidas tomadas pela Rússia, em guerra contra a Ucrânia, de suspender exportações de fertilizantes não afeta o Brasil. Ela alertou, no entanto, que a continuidade do conflito impede a compra e o transporte do produto. [1]

PUBLICIDADE

O governo russo havia anunciado mais cedo no mesmo dia uma recomendação aos produtores locais de fertilizantes para suspenderem suas exportações. A Rússia é uma das lideranças globais no setor, com cerca de 25% das importações brasileiras vindo daquele país.

O tema dos fertilizantes foi uma das alegações do presidente Jair Bolsonaro para fazer sua viagem diplomática à Rússia em fevereiro. O interesse no produto continua sendo um dos argumentos do presidente para declarações como a de que o Brasil deveria ter uma posição de neutralidade diante do atual conflito.

PUBLICIDADE

Leia também:  Nova pesquisa confirma tendência de crescimento de Bolsonaro

Tereza Cristina afirmou que empresas de seguro têm se recusado a fazer seguro dos navios que se dirigem à Rússia. Com isso, enquanto durar a guerra, o Brasil não poderá ter acesso a novos fertilizantes. No entanto, a ministra garante que o país tem estoque para três meses.

Posteriormente, em nota. o Ministério da Agricultura afirmou que conseguiu um embarque de fertilizantes da empresa russa Acron. A ministra Tereza Cristina acrescentou que negocia a compra com fornecedores como Canadá e Irã para se prevenir contra o risco de desabastecimento.

Compartilhe essa notícia:

APOIO

Obrigado por ter lido até aqui.

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?