fbpx
PUBLICIDADE

Ato de Pazuello em ato pró-Bolsonaro é ‘inaceitável’, diz Amoêdo

Liberal afirmou que ex-ministro da Saúde, que segue sendo general da ativa, "mistura indevidamente as Forças Armadas e a política"
O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e o presidente da República, Jair Bolsonaro, acenam a apoiadores no Monumento aos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, após passeio de moto pela cidade. (Fernando Frazão/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

Fundador do Partido Novo, João Amoêdo classificou como “inaceitável” o fato de o ex-ministro e general Eduardo Pazuello, da ativa do Exército Brasileiro, ter subido no carro de som do presidente Jair Bolsonaro nos atos ocorridos nesta segunda-feira (23) no Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

“É inaceitável que Pazuello, como general da ativa, suba em palanque para apoiar o presidente ou qualquer político. Além de ferir o Regulamento Disciplinar do Exército, mistura indevidamente as Forças Armadas e a política, criando mais uma crise institucional”, avaliou.

Ao fim, Amoêdo, que é um dos nomes ventilados para 2022 e tem se tornado uma das principais vozes liberais críticas ao bolsonarismo, afirmou que o militar “precisa ser punido”.

PUBLICIDADE

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?