fbpx
PUBLICIDADE

Governador do NOVO determina mais restrições para conter pandemia

Romeu Zema, muitas vezes associado à ala menos crítica de Bolsonaro, pontuou que novo momento é uma "medida dura" e avisou que "só poderão funcionar os serviços essenciais"
(Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG)

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO), anunciou na noite desta segunda-feira (10) que o estado adotará medidas mais restritivas para enfrentar a pandemia de Covid-19. [1]

Nas redes sociais, o político avaliou que “os hospitais estão chegando no limite, ao mesmo tempo em que muitas pessoas  não estão respeitando as medidas de isolamento”.

“Ouvindo os especialistas do nosso comitê Covid, anunciamos medidas mais duras, pensando na proteção de todos os mineiros para garantir atendimento adequado”, escreveu.





A nova fase, chamada por ele de “onda roxa”, deve começar nesta quarta-feira (17) e englobará “medidas mais restritivas e obrigatórias”.

“Só poderão funcionar os serviços essenciais e as pessoas não deverão circular pelas ruas a menos que seja para trabalhar nos serviços essenciais”, alertou.

Zema reconheceu ainda que trata-se de uma “medida dura, mas necessária neste momento para evitar um cenário pior do que já estamos vivendo”.

Reações

Políticas restritivas de circulação têm gerado polêmica na direita brasileira desde o início da pandemia.





Enquanto alguns defendem que são necessárias, outros argumentam que elas seriam, supostamente, pouco eficazes ou teriam um efeito colateral demasiadamente danoso  na economia.

Nesta última hipótese, estão nomes como o presidente Jair Bolsonaro, o libertário Paulo Kogos e parlamentares bolsonaristas.

Há ainda mandatários do NOVO como Alexandre Freitas, deputado estadual do Rio de Janeiro, que publicou um vídeo no último domingo (14) classificando que o lockdown “não ajuda, mas atrapalha”. [2]

O Movimento Brasil Livre (MBL), em suas redes sociais, comentou que Zema, mesmo sendo “um dos governadores mais bolsonaristas”, viu que a “pandemia apertou em seu Estado a decretou a fase roxa”.





Nas redes, o fundador do NOVO, João Amoêdo, ácido opositor de Bolsonaro, também se expressou sobre a medida anunciada por Zema.

“Medida correta de Romeu Zema, que coloca como prioridade a vida dos mineiros”, escreveu. [3]

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama