fbpx
PUBLICIDADE

Acolhendo pedido do PDT, Kássio Nunes suspende trecho da Lei da Ficha Limpa

A decisão do ministro se aplica a registros de candidaturas para as eleições 2020 pendentes de análise pelo TSE e o STF; Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral reagiu
(Foto: Reprodução/Facebook)
(Foto: Reprodução/Facebook)
PUBLICIDADE

O ministro do STF Kássio Nunes Marques, indicado este ano ao cargo pelo presidente Jair Bolsonaro, decidiu monocraticamente neste domingo (2o) suspender um trecho da Lei da Ficha Limpa. A medida foi solicitada pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT). [1]

PUBLICIDADE

De acordo com o texto original da lei, todos os condenados, em decisão transitada em julgado (não cabendo mais recursos) ou proferida por órgão judicial colegiado, desde a condenação até o fim do prazo de 8 anos após o cumprimento da pena, são considerados inelegíveis. Kássio Nunes aceitou a solicitação do PDT para suspender a expressão “após o cumprimento da pena”.

A decisão está restrita a candidaturas para as eleições de 2020 ainda pendentes de análise pelo Tribunal Superior Eleitoral e o STF, não valendo para os demais casos. A medida atinge condenados por crimes como lavagem de dinheiro, tráfico de drogas, contra a administração pública, contra o sistema financeiro, crimes de natureza eleitoral, abuso de autoridade, entre outros.

PUBLICIDADE

Leia também:  Jair Bolsonaro diz querer descobrir meio de 'ficar livre da Petrobras'

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral soltou uma nota afirmando que a Lei da Ficha Limpa “foi exaustivamente julgada quanto à sua constitucionalidade, tanto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como no Supremo Tribunal Federal (STF), tendo sido aplicada por 10 anos com farta jurisprudência, demonstrando a sua robustez”. A nota afirma ainda que existe uma “articulação de forças” para “esvaziar a lei”. [2]

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?