fbpx
PUBLICIDADE


Editorial de jornal compara Jair Bolsonaro à ex-presidente Dilma Rousseff

O artigo aponta que gesto de ultrapassar limites para o gasto público para fins eleitorais foi determinante para a queda da governante petista

- Publicado no dia
Jair Bolsonaro (Marcelo Casal Jr./Agência Brasil)

A Folha de S. Paulo publicou nesta sexta-feira (21) um editorial em que discute a possível pretensão do presidente Jair Bolsonaro de infringir a emenda constitucional do teto de gastos. O texto compara o presidente da República à ex-presidente petista Dilma Rousseff. [1]

O artigo começa reconhecendo que Bolsonaro não seria o primeiro presidente “a flertar com a elevação sem limites do gasto público por acreditar que, mais adiante, a gastança possa pavimentar um caminho seguro à reeleição”, o que tem sido, para o editorial, “a praxe nacional desde o restabelecimento da economia”. O jornal destaca, no entanto, que a última presidente eleita, Dilma, “levou a fórmula aos limites da capacidade do Tesouro e da lei”.


PUBLICIDADE



O gesto “resultou na maior crise econômica em gerações e lhe custou a perda do segundo mandato”. Para a Folha, isso “deveria bastar para que ensaios de programas redentores de obras públicas e de assistência social” não fossem cogitados. O veículo receia que o presidente atual deseje “driblar o teto de gastos” para investimento em infraestrutura e programas sociais “para agradar o eleitorado pobre do Nordeste e de outras regiões”.

O movimento também estaria sendo estimulado, na visão da Folha, pela ala militar do governo e pela aliança com o grupo difuso de parlamentares conhecido como “Centrão”. Para o jornal, Bolsonaro, se adotar esse caminho, “por motivo supostamente social ou desenvolvimentista”, estará fazendo uma “manobra insensata” e “contratando uma crise futura”, colocando a estabilidade econômica conquistada nas últimas década em risco.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.