fbpx
PUBLICIDADE


Banco do Brasil está pronto para privatização, defendeu Guedes na reunião

Ministro da Economia destacou o fato de que políticas do governo encontravam dificuldade de serem aplicadas por causa dos acionistas minoritários e que isso representa, na prática, que banco está “pronto” para venda

- Publicado no dia
Agência do Banco do Brasil, em São Paulo. (Foto: Divulgação)

No vídeo divulgado da reunião ministerial do dia 22 de abril, o ministro Paulo Guedes, da Economia, defendeu de forma enfática a privatização do Banco do Brasil.

Guedes queixou-se que, por ser uma empresa de sociedade mista, políticas defendidas pelo governo encontravam resistência de serem implementadas – o que representaria, na prática, que o banco estaria “pronto” para ser vendido. Bolsonaro riu.


PUBLICIDADE



Atualmente, o União tem 50,002% das ações do Banco do Brasil.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.