fbpx
PUBLICIDADE


EBC volta a estar cotada para possível privatização no futuro

Decreto editado por Jair Bolsonaro não fala expressamente em desestatização, mas determina estudo interministerial para verificar possíveis parcerias com a iniciativa privada que gerem ganhos de eficiência

EBC congrega, entre outras companhias, a TV Brasil e a Rádio Nacional (Foto: Divulgação)

Empresa Brasil de Comunicação voltou a figurar na bolsa de apostas como uma estatal que pode caminhar para entrar, em breve, no programa de privatizações do governo federal. A estatal tem em seu guarda chuva empresas como a Agência Brasil, a emissora aberta TV Brasil e a Rádio Nacional. [1]

Em decreto publicado nesta quarta-feira (20), Bolsonaro qualifica a estatal para entrar no Programa de Parcerias de Investimento (PPI) da presidência “para possibilitar a realização de estudos e a avaliação de alternativas de parceria com a iniciativa privada e propor ganhos de eficiência e resultados para a empresa, com vistas a garantir a sua sustentabilidade econômico-financeira”.


PUBLICIDADE



O decreto afirma que a conclusão dos estudos que será feito por uma equipe interministerial com o apoio do BNDES deve ser feita em 180 dias, podendo ter prazo renovado em igual período.

É possível que a conclusão indique tanto a inviabilidade da privatização como modos de a companhia se modernizar mais e se integrar ao mercado.

Antes de ser eleito, Bolsonaro já havia cogitado a possibilidade de, ao assumir a presidência, privatizar a companhia, que tem resultados de audiência pouco expressivos.

Após a eleição, contudo, parte dos eleitores ficou frustrada ao ver o tema ser tergiversado por ministros. Atualmente, a principal receita da estatal acaba sendo de repasses da SECOM, conforme indicam as demonstrações contábeis mais recentes divulgadas. [2]

★ ★ ★

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo...

...mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.


➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Muito obrigado!



PUBLICIDADE



Comentários