fbpx
PUBLICIDADE


Joice Hasselmann afirma que ‘Bolsonaro amarelou’ com demissão de Moro

Ex-aliada do presidente criticou duramente posição de Bolsonaro de demitir homem de confiança de Moro na Polícia Federal e afirmou que ‘quer gritar’ em 2022 ‘Moro Presidente’

- Publicado no dia
Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

Ex-aliada e ex-líder do governo no Congresso Nacional, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL/SP) afirmou nas redes sociais que o presidente Jair Bolsonaro “amarelou” diante do risco do pedido de demissão do ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Nesta tarde, circulou a informação de que Bolsonaro havia comunicado a Moro que substituiria o atual superintendente da Polícia Federal, Maurício Valeixo, homem de confiança do ministro. O ex-juiz teria, então, ameaçado deixar o posto caso isso ocorresse.


PUBLICIDADE



“Mais uma vez, [Bolsonaro] tentou demitir Valeixo pelos motivos que já expliquei. Moro, de novo, avisou que sem Valeixo na PF pula fora do governo. A reação foi pesada e Bolsonaro amarelou. Moro é maior que Bolsonaro. Simples assim”, classificou a parlamentar. [1]

Mais cedo, ela havia sugerido que o desejo de o presidente demitir Valeixo era motivado por três informações: “1 – A PF chegou ao centro e aos financiadores das milícias digitais; 2 – Bolsonaro negociou o governo com Bob Jefferson e Valdemar; 3 – A corda aperta o pescoço do filho Flávio no caso Queiroz”. [2]

Nas redes sociais, a parlamentar também destacou que quer “gritar aos quatro ventos em 2022 ‘Moro presidente'” e se “redimir pelo erro” que teria cometido em 2018 “ao acreditar num projeto de país que se transformou em estelionato eleitoral”.

“Cadê o combate à corrupção? Cadê a economia liberal? Cadê a democracia plena? Bolsonaro enterrou tudo”, acusou. [3]

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.