fbpx
PUBLICIDADE

Bolsonaro se manifesta após ter publicações censuradas pelo Twitter

Pelo menos dois vídeos do presidente foram deletados da rede social, que anunciou que expandiu as regras para 'abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde orientadas por fontes oficiais'
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro se manifestou na manhã desta segunda-feira (30) pela primeira vez após o Twitter censurar, na noite desse domingo (29), algumas das publicações de seu perfil na rede social. Ao contrário do que poderia se esperar, no entanto, o presidente não polemizou. [1][2]

“Não vou discutir, é uma empresa particular”, respondeu brevemente Bolsonaro a jornalistas que o aguardavam na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília.

Contexto





No domingo, a rede social deletou ao menos duas mensagens por considerar que elas, potencialmente, poderiam colocar em risco as pessoas por desorientar recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo veículos de imprensa, como a Folha de S. Paulo, tratavam-se de vídeos da visita que Bolsonaro fez às cidades satélites do Distrito Federal.

Em um deles, Bolsonaro teria criticado, outra vez, o amplo isolamento social, em concordância a um popular, e afirmado que a combinação da hidroxicloroquina com a azitromicina “está dando certo” no combate ao Covid-19.

Em nota, o Twitter afirmou que expandiu “regras para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde pública orientadas por fontes oficiais e possam colocar as pessoas em maior risco de transmitir Covid-19″.









O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama