fbpx
PUBLICIDADE


Ministro da Saúde diz que abolir isolamento social prejudicaria a todos

Mandetta não admite uma paralisação geral das atividades, mas defende manutenção da estratégia e maior coordenação com os governos estaduais

- Publicado no dia
Luiz Henrique Mandetta (Foto: Isac Nóbrega/PR)

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, discursou neste sábado (28) em coletiva de imprensa a favor de medidas de isolamento social. Ele disse que a abolição total dessas medidas seria prejudicial a todos os brasileiros. [1]

A alegação foi feita quando Mandetta informava à imprensa que o Brasil já contabilizava 114 mortes por coronavírus e 3904 casos confirmados de contaminação. “Porque se a gente sair andando todo mundo de uma vez vai faltar pro rico, pro pobre, para o dono da empresa, para o dono do botequim, para o dono de todo mundo”, alegou o ministro.


PUBLICIDADE



O ministro enfatizou que a crise não comporta atitudes precipitadas e anticientíficas. “Nós precisamos ter racionalidade e não nos mover por impulso neste momento. Vamos nos mover, como eu disse desde o princípio, pela ciência e pela parte técnica, com planejamento. Pensando em todos os cenários quando a gente fala de colapso, de sobrecarga ou de sobreuso no sistema”, afirmou.

Mandetta declarou ainda que o isolamento ajuda as autoridades a perseguir a estruturação dos hospitais e a aquisição de testes e equipamentos. Disse também que “não existe quarentena vertical, horizontal. Existe a necessidade de arbitrar em determinado tempo qual o grau de retenção que uma sociedade deve fazer”. Para ele, é necessário coordenar esses graus com os governos estaduais e manter os serviços essenciais em funcionamento.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.