fbpx
PUBLICIDADE


Kim Kataguiri fala em propor Uber ‘gratuito’ para profissionais de saúde, mas volta atrás

Parlamentar ligado ao Movimento Brasil Livre defendeu que esse não é o momento de se pensar em ajuste fiscal e que reformas vêm depois; Instituto Liberal Paulista (ILISP) afirmou que projeto é ‘demagogia’

- Publicado no dia
Kim Kataguiri discursa em plenário (Foto: Divulgação/DEM)

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM/SP), uma das figuras mais conhecidas do meio liberal brasileiro, prometeu nas redes sociais neste domingo (22) protocolizar um projeto para que o transporte por táxis e motoristas de aplicativo para profissionais de saúde sejam “arcados pelo poder público”. [1]

“Agora não é o momento de pensar em ajuste fiscal. Depois de resolvermos o problema da saúde, promovemos os cortes estruturais necessários”, sustentou.


PUBLICIDADE



Apesar de a ideia surgir em tempos de proliferação do coronavírus, pandemia mundial que fez os brasileiros entrarem em quarentena, a medida foi criticada por seguidores.

O Instituto Liberal Paulista (ILISP), por exemplo, afirmou que “nada garante que o Estado pagará o custo depois” e que o projeto representa uma “demagogia sem vergonha”. [2]

A humorista Cris Bernart, conhecida nos meios liberais e conservadores, também discordou do projeto.

“Que ideia mais sem coerência é essa? Os profissionais de saúde têm desempenhado um ótimo papel, somos gratos, mas o Estado não tem que custear transporte de ninguém. Nada é de graça, tu sabes”, reclamou. [3]

Houve, ainda, quem destacasse que a medida poderia incentivar terem mais carros na rua, o que em última análise poderia prejudicar a ideia da quarentena.

Foto: Reprodução/Tweet

Editado às 9h10 do dia 23/03: após a publicação da matéria, Kim Kataguiri manifestou-se no Twitter sobre o projeto e disse que iria retirar a ideia. “Obrigado pelas críticas ao projeto de mobilidade gratuita para profissionais da saúde. Reconheço que seria difícil de operar e de administrar os gastos. Pensei como algo excepcional para a situação de calamidade de saúde, mas errei. Vou retirar, peço desculpas pelo erro”, escreveu. [4]

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.