fbpx
PUBLICIDADE


Líder do NOVO na Câmara pede que Ministério da Economia pressione por privatização da CEDAE

Parlamentar quer que o governo federal exija o cumprimento do acordo que colocou o estado do Rio em Regime de Recuperação Fiscal

- Publicado no dia
Deputado Federal do Partido Novo, Paulo Ganime (Foto: Divulgação)

O líder do Partido Novo na Câmara dos Deputados, Paulo Ganime, se manifestou nesta sexta-feira (7) com um apelo ao Ministério da Economia do governo Bolsonaro. Ele quer que o governo federal intervenha no Rio de Janeiro para pressionar pela privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE). [1]

O argumento para pedir a intromissão do governo federal é o acordo estabelecido em 2017 que colocou o Rio de Janeiro em Regime de Recuperação Fiscal. De acordo com os termos do acordo, o estado poderia suspender o pagamento de juros da dívida com a União, mas uma das contrapartidas para isso era a privatização da estatal em um prazo máximo de três anos, que se encerra em 2020.

A CEDAE vem sendo tema das manchetes nos últimos dias por enfrentar problemas com a água desde o início de janeiro, devido à presença de um composto orgânico chamado geosmina, formado pela proliferação de algas. “Foi identificado que os mananciais de água estão poluídos com o despejo de esgoto e estão em degradação, apontando que a CEDAE não está desempenhando seu papel de manutenção da qualidade da oferta de água e gestão de esgotos”, disse Ganime.

O deputado quer que Brasília cobre o cumprimento dos termos do acordo. Ganime redigiu um pedido, endereçado ao ministério, reivindicando que “adote medidas necessárias ao efetivo cumprimento do acordo por parte do estado do Rio de Janeiro”, garantindo “a obtenção dos recursos necessários para que os compromissos assumidos com a União sejam honrados”, bem como “as condições de prestação adequada dos serviços de água e saneamento”. Confira:


PUBLICIDADE



+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.