fbpx
PUBLICIDADE


Glenn Greenwald é denunciado pelo MPF por associação criminosa

Jornalista norte-americano e dono do site ‘The Intercept’ teria, segundo denúncia do Ministério Público Federal, auxiliado, incentivado e orientado grupo criminoso na interceptação das mensagens roubadas

- Publicado no dia
Glenn Greenwald é dono do site ‘The Intercept’ (Foto: Reprodução/YouTube)

Ministério Público Federal denunciou o jornalista Glenn Greenwald, do site The Interceptpelos crimes de associação criminosa e interceptação ilegal de comunicações. A peça, informa o site Crusoé, inclui ainda denúncias formais contra presos da Operação Spoofing: Walter Delgatti Neto, Thiago Elizer Martins, Luiz Molição e outras três pessoas em princípio envolvidas no vazamento de mensagens privadas de autoridades do país. [1][2]

No documento assinado pelo procurador Wellington Divino Marques de Oliveira, é sustentado que Glenn “de forma livre, consciente e voluntária, auxiliou, incentivou e orientou, de maneira direta, o grupo criminoso”.


PUBLICIDADE



Além disso, destaca a peça, o jornalista norte-americano agiu “durante a prática delitiva” de forma a ser um “garantidor do grupo, obtendo vantagem financeira com a conduta”.

A denúncia afirma ainda que o jornalista, mesmo tendo “ciência de que a conduta criminosa ainda persistia, manteve contato com os agentes infratores e ainda garantiu que os criminosos seriam por ele protegidos, indicando ações para dificultar as investigações e reduzir a possibilidade de responsabilização penal”.

Contexto

Desde o segundo semestre de 2019, o site The Intercept Brasil, do qual Greenwald é um dos editores, vem divulgando com exclusividade e, depois, em parceria com outros veículos da grande mídia, mensagens vazadas entre autoridades ligadas à Operação Lava Jato. O principal ponto sustentado pelo veículo é que o então juiz Sérgio Moro agiu como um dos acusadores, não como um juiz imparcial, e Deltan Dallagnol e outros membros da força-tarefa da Operação tiveram atuação irregular durante o processo. A série de reportagens recebeu o apelido de “Vaza Jato”.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.