fbpx
PUBLICIDADE


Presidente pediu que fosse estudado subsídio a templos, diz jornal

O Ministério da Economia está resistindo à proposta, mas estuda a possibilidade em suas áreas técnicas, de acordo com a reportagem

- Publicado no dia
Templo da Assembleia de Deus em Cuiabá (Foto: Reprodução / Maranata)

De acordo com matéria publicada pelo Estadão nesta sexta-feira (10), o presidente Jair Bolsonaro está interessado em subsidiar as contas de luz de grandes templos religiosos. O jornal afirma que a informação foi confirmada pelo próprio Ministério da Economia. [1]

Ainda segundo a reportagem, o Ministério da Economia, capitaneado por Paulo Guedes, admitiu que está estudando a proposta em suas áreas técnicas. O ministério afirmou ainda que uma minuta de um decreto com esse objetivo foi pedida pelo presidente ao Ministério de Minas e Energia, comandado por Bento Albuquerque. O Estadão relatou que este ministério pediu à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) o cálculo do custo da concessão desse benefício.


PUBLICIDADE



A Aneel respondeu que não tinha meios para fazer o levantamento do valor, mas que ele seria baixo. A mesma reportagem apurou que a equipe econômica do governo, avessa à criação de novos subsídios e preocupada com o impacto tarifário, incluindo o próprio ministro Paulo Guedes, teria resistido à iniciativa de Jair Bolsonaro, advertindo ainda que subsídios como esse estão sendo encarados como alvos pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

O decreto pretendido pelo presidente beneficiaria templos religiosos de grande porte de qualquer denominação religiosa, mas os evangélicos são vistos como o foco da medida. As razões apontadas pela reportagem são claras: a bancada evangélica integra significativamente a sustentação do governo e muitas igrejas já se dispuseram a ajudar o presidente a coletar as assinaturas necessárias à criação de seu novo partido, o Aliança pelo Brasil.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.