fbpx
PUBLICIDADE


Congresso deixa caducar MP que dispensava publicação de balanços em jornais impressos; Salim lamenta

Secretário de desestatização do ministério da economia, o empresário Salim Mattar argumentou que a medida “traria redução de custos para as empresas”; em geral, liberais apoiavam a iniciativa

- Publicado no dia
(Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Editada em agosto pelo presidente Jair Bolsonaro, a Medida Provisória 892, que previa o fim da obrigatoriedade de empresas em sociedade anônima (S.A.) publicarem suas demonstrações financeiras em jornais impressos, caducou. Na prática, ela não foi colocada em pauta no Congresso no tempo hábil e, por isso, perdeu validade. [1]

O projeto contava com ampla oposição dos grandes veículos de comunicação, que perderiam receita, bem como de parlamentares do centrão fisiológico, com o presidente da Câmara, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM/RJ). Em geral, liberais endossavam a medida por considerá-la que desburocratizaria e reduziria custos das companhias.

A MP editava a uma lei de 1976, antes do advento da internet, e propunha que as publicações dos respectivos balanços poderiam ser feitas apenas no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e das próprias companhias.

No Twitter, o secretário de desestatização do ministério da economia, Salim Mattar, criticou a derrubada da medida. [2]

“Lamentável a decisão do Congresso de deixar caducar a MP que dispensava a publicação de balanços em jornais. Com a internet, essa obrigação já é obsoleta. Essa era uma medida que traria redução de custos para as empresas”, avaliou.

Foto: Reprodução/Twitter
★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.