fbpx
PUBLICIDADE

Cisão da Infraero leva à criação da primeira estatal do governo Bolsonaro

Medida originalmente era do governo Temer, mas o secretário de Desestatizações, Salim Mattar, já havia se manifestado crítico à medida
(Foto: Reprodução/Uol)
(Foto: Reprodução/Uol)

Foi sancionada nesta quarta-feira (20) a lei que cria a NAV Brasil. Com isso, o governo Bolsonaro instituiu a primeira empresa estatal a surgir desde 2013. O objetivo da nova empresa pública é se encarregar do controle do espaço aéreo brasileiro, retirando a atribuição da Infraero.

A Infraero administra aeroportos públicos como o Santos Dumont. O governo, porém, tem a intenção de privatizar diversos serviços da empresa, bem como todos os aeroportos, deixando a estatal apenas com terminais regionais, por iniciativa do Ministério da Infraestrutura. Com isso, o governo alega que, após a privatização de aeroportos rentáveis, a estatal precisava ser dividida para não concentrar mais os serviços que não serão privatizados.

Na verdade, a medida provisória de criação da NAV foi enviada ao Congresso originalmente pelo ex-presidente Michel Temer em dezembro, durante a transição de governo. Em maio, o governo Bolsonaro emitiu outra MP revogando a criação, já que o tema estava trancando a pauta de votações da Câmara. Depois que o problema foi resolvido, a MP foi aprovada em dois dias, na Câmara e no Senado. [1]





A criação da estatal é uma derrota especificamente para a Secretaria de Desestatizações do Ministério da Economia. O secretário Salim Mattar já havia manifestado sua contrariedade com a iniciativa e havia afirmado que a intenção era “coisa do governo passado” e não estava garantida.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama