fbpx
PUBLICIDADE


Augusto Aras diz que mensagens da ‘Vaza Jato’ serão avaliadas

O procurador-geral da República nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro afirmou que “excessos” da Lava Jato indicam a existência de um “projeto de poder político”

- Publicado no dia
Augusto Aras (Foto: Joá Souza/ Ag. Tarde)

O procurador-geral da República nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro, Augusto Aras, continua no centro de questionamentos dos entusiastas da Operação Lava Jato. Ele fez novos comentários em entrevista à Jovem Pan nesta segunda-feira (7) que sugerem alguma disposição por levar a sério as mensagens da chamada “Vaza Jato”.

Aras disse ter recebido o material das mensagens vazadas pelo site The Intercept e que o conjunto será avaliado. Para ele, “vários colegas já validaram conteúdos”, inclusive “através da imprensa. Então é preciso que nós tenhamos a compreensão de que o assunto guarda certo grau de sensibilidade e com grandes repercussões para o direito e especialmente para os processos onde já há condenação”.


PUBLICIDADE



O procurador acrescentou que “certo personalismo foi imprimido à Lava Jato”, o que teria sido prejudicial ao Ministério Público como instituição “contra majoritária”. Aras considera que a celebridade conquistada por alguns dos integrantes da Lava Jato pode ter gerado “um projeto de poder político que é estranho à figura do Ministério Público Federal”.

Esse projeto, para Aras, se comprova em “excessos” como demoras em prisões e medidas cautelares “meramente simbólicas” – acusações que Aras faz sem citar nomes. A “Vaza Jato” é um apelido para o conjunto de conversas envolvendo o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores da Operação Lava Jato, roubados por uma operação hacker e divulgados na página virtual comandada pelo jornalista americano Glenn Greenwald. Confira a entrevista:

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.