fbpx
PUBLICIDADE

Justiça condena dono da Havan por fazer campanha a Bolsonaro na própria loja

Decisão do Tribunal Superior Eleitoral foi confirmada após empresário não recorrer de condenação no tempo hábil e foi provocada após ação da coligação que lançou Geraldo Alckmin, sem sucesso, ao Planalto
Luciano Hang (Foto: Reprodução / Migalhas)
Luciano Hang (Foto: Reprodução / Migalhas)
PUBLICIDADE

Tribunal Superior Eleitoral publicou na última quarta-feira (18) uma condenação contra o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, a pagar R$ 2.000 por vídeo divulgado nas redes sociais em que tenha defendido o então candidato Jair Bolsonaro na campanha de 2018 nas próprias lojas da rede. [1]

PUBLICIDADE

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a condenação surge em decorrência de uma ação advinda da coligação “Para Unir o Brasil”, que tinha como cabeça de chapa o então candidato Geraldo Alckmin, do PSDB. O argumento contra o empresário teria sido “propaganda em bem de uso comum”.

Apesar de nos vídeos o empresário não pedir votos a Bolsonaro, ao declarar o apoio de forma aberta em estabelecimento comercial de uso público, o tribunal compreendeu que se trataria de uma conduta irregualar.

PUBLICIDADE

“Houve clara manifestação do representado em benefício do candidato Jair Messias Bolsonaro mediante pedido de apoio político, ao relacionar a mudança do país para melhor à eleição do aludido candidato”, afirmou a decisão, segundo o jornal.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama