fbpx
PUBLICIDADE


NOVO celebra queda de artigo que impedia devolução de recursos ao Tesouro

Derrota sofrida pelo Partido Novo, que abre mão dos recursos adicionais do fundo eleitoral e seria o mais afetado pela medida, foi revertida

- Publicado no dia
Câmara (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O Partido Novo protestou na terça-feira (3) e, ao final da quarta-feira (4), pôde comemorar. O artigo do projeto de lei de alteração de regras da atividade partidária e eleitoral que impedia a devolução de recursos não-utilizados do fundo eleitoral ao Tesouro Nacional foi derrubado.

O texto aprovado dizia que os partidos “podem comunicar ao Tribunal Superior Eleitoral até o primeiro dia útil do mês de junho a renúncia ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), [devendo] esses recursos serem redistribuídos proporcionalmente aos demais partidos”. O partido mais afetado seria justamente o NOVO, que não aceita valores superiores ao mínimo obrigatório por lei.

Marcel van Hattem, líder do NOVO na Câmara, havia dito que o artigo era uma “aberração” e um “deboche”. No fim da noite, contrastando com a revolta do dia anterior, o NOVO divulgou em suas redes sociais a comemoração: “A Câmara aprovou uma emenda aglutinativa rejeitando o artigo, apresentado ontem, que previa que o Fundo Eleitoral não utilizado por um partido seria redistribuído entre os outros partidos”.

A situação está revertida. O projeto previa que o dinheiro seria distribuído “proporcionalmente” aos demais partidos, mas agora essa distribuição está proibida. Veja o post do NOVO:


PUBLICIDADE



 

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.