fbpx
PUBLICIDADE

Trump aperta o cerco contra regime de Maduro com congelamento de bens

Alegando contínua usurpação de poder na Venezuela, abuso dos direitos humanos e interferência na liberdade de expressão, Trump anuncia medida que pode ser o último passo antes do embargo total
(Foto: AP Photo/Mary Altaffer)

(Foto: AP Photo/Mary Altaffer)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está apertando o cerco contra o regime ditatorial de Nicolás Maduro. Na noite desta segunda-feira (6), o republicano ordenou o congelamento de todos os bens da Venezuela nos Estados Unidos. [1]

Com a medida, propriedades, interesses e recursos venezuelanos no país passam a ficar bloqueados, não podendo ser transferidos, pagos ou retirados de qualquer maneira. Há mais de 30 anos, uma medida desse gênero não era aplicada contra outro país.

De acordo com o divulgado pelo jornal Wall Street Journal, analistas apontam que o próximo passo do governo norte-americano pode ser um embargo total à Venezuela.





Na ordem executiva, destaca o jornal The New York Times, Trump cita a “contínua usurpação de poder” do país sul-americano e “abusos dos direitos humanos, incluindo prisão e detenção arbitrária ou ilegal de cidadãos venezuelanos, interferência na liberdade de expressão, inclusive para jornalistas, e tentativas de minar o presidente Juan Guaidó e o exercício da autoridade legítima da Assembleia Nacional da Venezuela”. [2]

+ Venezuela: se precisar, Brasil é quem deveria intervir, opina deputado do PSL

+ Refugiados denunciam presença de inteligência venezuelana no Brasil

+ Foro de São Paulo volta a declarar apoio à ditadura venezuelana de Nicolás Maduro









O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama