fbpx
PUBLICIDADE


Refugiados denunciam presença de inteligência venezuelana no Brasil

SEBIN chegou a receber treinamentos do serviço de inteligência de Cuba e, agora, surgem relatos de que seus agentes circulam em países como Brasil e Colômbia, aterrorizando militares e líderes políticos refugiados

- Publicado no dia
Nicolás Maduro (Foto: Reprodução / Diário do Acionista)

Refugiados venezuelanos no Brasil estão denunciando a presença de agentes do ditador Nicolás Maduro em território brasileiro. A informação foi publicada originalmente nesta segunda-feira (3) pelo jornal O Globo. [1]

Segundo a publicação, a atuação dos homens do Serviço Bolivariano de Inteligência (SEBIN) estaria ainda concentrada no estado de Roraima e visando a perseguição dos principais refugiados, como líderes políticos e militares desertores.


PUBLICIDADE



“São pessoas que andam com roupas normais, não estão uniformizadas”, alertou um dos entrevistados.

A publicação procurou ouvir fontes do governo brasileiro, que teriam afirmado desconhecer a situação.

A atuação internacional dos agentes da SEBIN, contudo, não estaria restrita ao Brasil. Na Colômbia, que recebe a maior parte dos desertores militares, denúncias similares já estão ocorrendo, inclusive com tentativas de sequestro relatadas.

O SEBIN

Na Venezuela, o SEBIN é conhecido por ser uma das instituições mais fiés ao ditador Nicolás Maduro. A agência de inteligência foi criada por Hugo Chávez e ficou reconhecida pela truculência no modo como reprimem os opositores e pela forte associação com o regime cubano.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.