fbpx
PUBLICIDADE


Ministro da Educação ironiza prisão de Lula em entrevista: ‘tá enjaulado’

O ministro da Educação foi questionado sobre suas críticas ao icônico educador Paulo Freire e não perdeu a oportunidade de uma comparação sarcástica com o ex-presidente

- Publicado no dia
Abraham Weintraub (Foto: Reprodução / Youtube)

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, não passou pelo programa Morning Show, da Jovem Pan, nesta quinta-feira (1), sem consequências. Em mais uma de suas manifestações irreverentes e insubmissas a certos protocolos, Weintraub respondeu a uma pergunta sobre o patrono da educação Paulo Freire fazendo uma comparação e uma ironia à figura do ex-presidente Lula.

Tudo começou quando o âncora do programa, Edgar Piccoli, questionou o ministro sobre suas críticas ao icônico Paulo Freire. Enfatizando que Freire é consagrado internacionalmente, Piccoli perguntou qual seria o referencial com que Weintraub substituiria Freire.

Weintraub respondeu que não tem “raiva” de Freire e “tem até um mural dele muito feio em frente ao MEC assustando as crianças que passam lá”. Sobre a afirmação de que Freire é mundialmente conhecido, o ministro argumentou: “a aspirina foi feita pelos nazistas. Eu uso aspirina. Por quê? Porque funciona.” Porém, voltando especificamente a Freire, Weintraub questionou o motivo de nenhum outro país adotar Freire como a principal referência em seu sistema educacional.

Um dos componentes da bancada do programa, Fefito, alegou que Freire foi condecorado internacionalmente e tem título de doutor honoris causa em Harvard. Foi aí que Weintraub aproveitou a deixa: “O Lula também tem, po. Não falta título. É doutor até o Inferno gelar. E tá preso. Tá na cadeia. Tá enjaulado”. Confira:


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.