fbpx
PUBLICIDADE


Sérgio Moro avalia que ‘The Intercept’ tentou provocar busca e apreensão

Ministro respondeu perguntas de deputados federais, garantiu que não está conduzindo as investigações da Polícia Federal e afirmou ser um “grande respeitador da liberdade de imprensa”

- Publicado no dia
Sérgio Moro (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O ministro Sérgio Moro opinou na tarde desta terça-feira (2) na Câmara dos Deputados que o site The Intercept, que começou a vazar mensagens fruto de invasão hacker, pode ter tentado provocar uma situação que suscitasse uma medida de busca e apreensão. O objetivo, para Moro, seria “se tornar uma espécie de mártir da imprensa”. O ex-juiz afirmou ainda que, após três semanas desde o início dos vazamentos, o caso teria se mostrado “um balão, vazio, cheio de nada”.

“Eu sempre fui um grande respeitador da liberdade de imprensa. Minha impressão na primeira semana é que o site em questão anunciou que teria todo esse material bombástico [porque] queria sofrer uma [medida de] busca e apreensão. Anunciavam que tinham um material bombástico e que seria divulgado daqui uma semana, daqui duas semanas… daqui um ano. […] [O objetivo] seria posar, depois, como uma espécie de mártir da imprensa. Mas isso não foi feito”, opinou.


PUBLICIDADE



Sobre a denúncia do site O Antagonista que afirma que o Ministério da Justiça teria pedido ao Coaf informações sobre as movimentações financeiras do jornalista Glenn Greewald, Moro afirmou que não tem a ver com isso.

“O que a Polícia Federal está investigando é a invasão hacker criminosa a aparelhos celulares. A Polícia Federal faz isso com autonomia. Eu não estou dirigindo essa investigação”, garantiu.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.