fbpx
PUBLICIDADE


Após Irã derrubar avião de 130 milhões dos EUA, Trump autoriza ataque e recua

Revelação foi feita pelo jornal ‘The New York Times’, que informou ainda que chegaram a ter início procedimentos militares para ataques a baterias de radar e de mísseis no Irã

- Publicado no dia
Donald Trump (Foto: Reprodução / Skynews)

As manchetes de todo mundo na manhã desta sexta-fera (21) seriam de um ataque dos Estados Unidos ao Irã caso não tivesse havido uma reviravolta final causada por recuo do presidente Donald Trump. As informações foram divulgadas pelo site do jornal The New York Times na noite desta quinta-feira (20). [1]

Segundo a publicação, o presidente norte-americano teria autorizado a preparação de um ataque a baterias de radares e mísseis iranianos antes do amanhecer do dia no país islâmico.


PUBLICIDADE



Chegaram a ser feitos preparativos militares para a operação, bem como reuniões com congressistas na Sala de Situação. Navios militares norte-americanos teriam inclusive iniciado os procedimentos para o ataque, que depois foram abortados.

A eclosão da crise entre ambos os países teve início após a derrubada pelo Irã de um avião não-tripulado dos EUA com um valor estimado em US$ 130 milhões. Os Estados Unidos alegam que o país islâmico não poderia ter tomado a atitude pois o drone estaria em águas internacionais.

A versão é rebatida pelos iranianos, que consideram que o veículo estava já sobrevoando território iraniano. Como pano de fundo da disputa geopolítica, está o acirramento das tensões entre ambos os países após a volta das sanções ao Irã pela retomada do programa nuclear. [2][3]

Ainda segundo o The New York Times, Trump teria sido alertado que ao autorizar um ataque ao Irã – uma das principais forças bélicas do Oriente Médio -, poderia dar início a uma escalada militar incontrolável na região.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.