fbpx
PUBLICIDADE


Por 47 a 28, maioria do Senado decide sustar decreto de Bolsonaro sobre armas

Maioria do Senado Federal decidiu sustar a medida do presidente Jair Bolsonaro que facilitou as possibilidades de posse e porte de armas de fogo no Brasil; agora, decreto legislativo irá para a Câmara dos Deputados

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Senado Federal)

A maioria do Senado Federal votou na noite desta terça-feira (18) pela derrubada dos decretos 9.785  e 9.797 do presidente Jair Bolsonaro. As medidas flexibilizam e facilitam o porte e a posse de armas de fogo.

Ao todo, foram 28 votos favoráveis pela permanência do decreto e 47 pela derrubada. A votação terminou às 20h30 após longa sessão de discursos dos parlamentares.

Dentre os argumentos utilizados pelos senadores contrários à medida, estavam de que o decreto de Bolsonaro era demasiadamente amplo e avaliado como inconstitucional por servidores do Senado. Destacaram-se nesses pontos os senadores Randolfe Rodrigues (REDE/AP) e Katia Abreu (PDT/TO).


PUBLICIDADE



Os parlamentares favoráveis à medida, por sua vez, argumentaram em defesa da liberdade individual, alertaram sobre a piora da segurança pública e a legitimidade de Bolsonaro tratar do tema, que era uma promessa de campanha. Entre eles, ganharam notoriedade os senadores Flávio Bolsonaro (PSL/RJ), Major Olímpio (PSL/SP) e Marcos do Val (PPS/ES).

Houve ainda parlamentares que alegaram ser favoráveis à posse ou mesmo ao porte, mas discordaram do tema ser imposto por decreto. Um deles foi o senador Jorge Kajuru, que chegou a fazer uma enquete com seus seguidores.

“Ninguém no Brasil ouviu tanta gente [como eu]: foram mais de 46 mil. Aqui, o placar traz 61% a favor da posse de armas, a favor do decreto. Mas não tenho nenhuma dúvida de que [o decreto de Bolsonaro]  é inconstitucional. Penso que o melhor para mim é obedecer o meu eleitorado na hora da discussão do projeto de lei”, afirmou, compartilhando ainda uma mensagem que o apresentador e jornalista José Luiz Datena teria lhe enviado dizendo que era favorável à medida.

Agora, o projeto de decreto legislativo do Senado Federal que sustou a medida de Bolsonaro será apreciada pela Câmara dos Deputados.

+ Bene Barbosa diz que ‘tudo indica’ que decreto sobre porte de armas cairá

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.