fbpx
PUBLICIDADE


Bene Barbosa diz que ‘tudo indica’ que decreto sobre porte de armas cairá

Medida do presidente Jair Bolsonaro aumentou a quantidade de categorias profissionais com direito ao porte, mas enfrentou revés na CCJ com vitória do relatório que defende suspensão do decreto

Nos Estados Unidos, existem estados que permitem que os cidadãos carreguem suas armas ostensivamente nas ruas: o chamado Open Carry Law. (Foto: Revista Brasilianas)

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (12) o projeto que pretende suspender o decreto sobre porte de armas de fogo do presidente Jair Bolsonaro. Assinado no início de maio, a medida facilita a circulação de armas nas ruas para inúmeras categorias profissionais. [1]

Na CCJ, 15 senadores votaram favoráveis ao relatório que derruba o decreto – entre eles, Renan Calheiros (MDB/AL), Cid Gomes (PDT/CE), Antonio Anastasia (PSDB) e Humberto Costa (PT). Agora, será apreciado no plenário do Senado Federal, onde pode enfrentar outra vez um revés. [2]


PUBLICIDADE



No Twitter, Bene Barbosa, especialista em segunda pública conhecido pela sua posição pró-armas, classificou a votação como uma “derrota” e explicou que, caso aprovado no Senado, será apreciado pela Câmara.

“Tudo indica que perderemos no Senado e na Câmara. Nesse ínterim ainda poderemos ter o posicionamento do STF. Fogo serrado. Guerra desigual”, disse. [3]

★ ★ ★

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo...

...mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.


➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Muito obrigado!



PUBLICIDADE



Comentários