fbpx
PUBLICIDADE


Porte de armas: decreto de Bolsonaro inclui acesso a fuzil; Elena Landau critica

Reportagem da TV Globo revelou que dentro dos novos padrões de energia cinética definidos no decreto está o fuzil T4, de calibre 5.56 da Taurus; Landau disse que “bandidagem deve estar em festa”

- Publicado no dia
Vídeo institucional da Taurus mostra o T4 em operação (Foto: Reprodução/YouTube)

Uma reportagem exibida pelo “Jornal Nacional”, da TV Globo, na noite desta segunda-feira (20) revelou que o decreto que flexibiliza o porte de armas de fogo pelo presidente Jair Bolsonaro permitirá acesso a pelo menos um modelo de fuzil produzido pela Taurus – mais especificamente, o T4, de calibre 5.56. [1]

Antes extremamente restrito esse tipo de armamento, o fuzil está dentro do novo limite de energia cinética previsto na medida, que agora é de 1.620 joules. No passado, a limitação era 407 joules, o que na prática impedia acesso ao civil a armas de maior impacto.


PUBLICIDADE



A reportagem da emissora se destacou ainda por ouvir especialistas pró-armas de fogo, como Bene Barbosa – já entrevistado pelo Boletim da Liberdade – e o jurista Fabrício Rebelo. A prática nem sempre ocorria na grande mídia e recebeu elogios de Bene, que considerou “neste aspecto” a matéria “extremamente positiva”. [3]

A notícia, porém, não agradou a todos. Ex-presidente do movimento suprapartidário Livres, Elena Landau – conhecida pelo posicionamento mais progressista – ironizou o decreto dizendo que, com a liberação do fuzil, “a bandidagem deve estar em festa”.

“Bandidagem deve estar em festa. Mais fuzil para eles e agora nem precisa o trabalho de contrabandear. A coincidência é que só o modelo da Taurus que se enquadra no decreto. Coincidência? Lobby poderoso esse, né”, escreveu no Twitter, levantando suspeitas sobre a marca brasileira de armas de fogo. [2]

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.