fbpx
PUBLICIDADE


Porte de armas: decreto de Bolsonaro inclui acesso a fuzil; Elena Landau critica

Reportagem da TV Globo revelou que dentro dos novos padrões de energia cinética definidos no decreto está o fuzil T4, de calibre 5.56 da Taurus; Landau disse que “bandidagem deve estar em festa”

- Publicado no dia
Vídeo institucional da Taurus mostra o T4 em operação (Foto: Reprodução/YouTube)

Uma reportagem exibida pelo “Jornal Nacional”, da TV Globo, na noite desta segunda-feira (20) revelou que o decreto que flexibiliza o porte de armas de fogo pelo presidente Jair Bolsonaro permitirá acesso a pelo menos um modelo de fuzil produzido pela Taurus – mais especificamente, o T4, de calibre 5.56. [1]

Antes extremamente restrito esse tipo de armamento, o fuzil está dentro do novo limite de energia cinética previsto na medida, que agora é de 1.620 joules. No passado, a limitação era 407 joules, o que na prática impedia acesso ao civil a armas de maior impacto.


PUBLICIDADE



A reportagem da emissora se destacou ainda por ouvir especialistas pró-armas de fogo, como Bene Barbosa – já entrevistado pelo Boletim da Liberdade – e o jurista Fabrício Rebelo. A prática nem sempre ocorria na grande mídia e recebeu elogios de Bene, que considerou “neste aspecto” a matéria “extremamente positiva”. [3]

A notícia, porém, não agradou a todos. Ex-presidente do movimento suprapartidário Livres, Elena Landau – conhecida pelo posicionamento mais progressista – ironizou o decreto dizendo que, com a liberação do fuzil, “a bandidagem deve estar em festa”.

“Bandidagem deve estar em festa. Mais fuzil para eles e agora nem precisa o trabalho de contrabandear. A coincidência é que só o modelo da Taurus que se enquadra no decreto. Coincidência? Lobby poderoso esse, né”, escreveu no Twitter, levantando suspeitas sobre a marca brasileira de armas de fogo. [2]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.