PUBLICIDADE


‘O Vélez se vendeu ou se deu?’, provoca Olavo de Carvalho no Twitter

Professor do Curso Online de Filosofia e um dos principais influenciadores ideológicos do governo Jair Bolsonaro criticou de forma enigmática o ministro Ricardo Vélez-Rodrigues, que ele mesmo havia indicado

- Publicado no dia
Ricardp Vélez (Marcelo Camargo / Agência Brasil)

O professor e filósofo Olavo de Carvalho criticou nas redes sociais na noite desta segunda-feira (11) o ministro Ricardo Vélez-Rodriguez, da Educação, que ele mesmo indicou para ocupar o posto.

Nas redes sociais, o influenciador, inicialmente, afirmou que só seguiria apoiando o ministro se ele se livrasse dos “croquetettes”, uma referência aos assessores próximos a Coronel Roquetti, principal assessor de Vélez que foi alvo de duras críticas de alunos ligados a Olavo e que acabou exonerado por pressão do presidente Jair Bolsonaro. [1]


PUBLICIDADE



Na sequência, Olavo criticou a relação de empresas de educação no Brasil com verbas do ministério. “Qualquer acordo do ministro com grupos empresariais ou políticos que tinham alguma influência na educação brasileira antes da eleição do Bolsonaro é um crime. Entendeu bem, Velez?”, disse. [2]

O professor afirmou ainda que se Vélez mantiver acordo com esses empresários, o ideal seria pô-lo para fora. A partir daí, o tom engrossou. [3]

“O Vélez se vendeu ou se deu? Não tenho a menor ideia”, desabafou Olavo, enigmático, sem deixar claro as razões da fala. Depois, afirmou que não perguntaria a Vélez sobre a razão de ter mudado de comportamento. “Não sou psiquiatra dele”, arrematou. [4][5]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Leia também:  Carlos Bolsonaro e Santos Cruz estão cada vez mais próximos, diz general
Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.