fbpx
PUBLICIDADE


Livres critica decreto que altera lei sobre quem põe sigilo em informações

Decreto assinado pelo vice-presidente da República, General Mourão, durante a viagem de Bolsonaro à Suiça gerou críticas do Livres, que considerou “mais uma barreira à fiscalização”

- Publicado no dia
Hamilton Mourão (Foto: Reprodução / Folha)

O movimento de viés liberal Livres criticou, nesta quinta-feira (24), o decreto assinado pelo presidente interino General Mourão que altera as regras relacionadas ao sigilo de dados do governo. [1]

A principal mudança na legislação é a possibilidade de que funcionários de hierarquia mais baixa, com cargos comissionados, possam “classificar dados do governo federal como informações ultrassecretas”. Com isso, informações relevantes deixariam de estar disponíveis à consulta pública por pessoas físicas e jurídicas, direito esse conquistado devido à Lei de Acesso à Informação.


PUBLICIDADE



“Ficou mais difícil cobrar transparência ao governo. Mourão foi eleito ao lado de Bolsonaro pregando compromisso contra a corrupção, mas assinou decreto contra Lei de Acesso à Informação. Na prática, Mourão aprovou mais uma barreira à fiscalização de políticos e entidades estatais”, afirmou a entidade, em nota divulgada nas redes sociais.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.