fbpx
PUBLICIDADE


RJ: Roberto Motta assumirá secretaria extraordinária do governador Witzel

Engenheiro e ativista em segurança pública, Motta foi apoiado pelo Movimento Brasil Livre nas eleições de 2018 e foi um dos fundadores do Partido Novo, legenda que se desligou em 2016

- Publicado no dia
Roberto Motta (Foto: Gabriel Menegale / Boletim da Liberdade)

O ativista em segurança pública Roberto Motta, entrevistado pelo Boletim da Liberdade em janeiro, assumirá uma secretaria extraordinária focada na reestruturação da segurança pública sob o comando do governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). [1][2]

Em entrevista ao jornal O Globo nesta segunda-feira (17), Witzel afirmou que o objetivo da nova estrutura “é tornar a transição ainda mais integrada e transparente”. O governador eleito defende desde a campanha a extinção da secretaria de segurança, atualmente sob intervenção federal.


PUBLICIDADE



A secretaria extraordinária, que ainda não recebeu um nome oficial, deve funcionar inicialmente até o fim de junho e atuar, principalmente, focada na transição para o novo modelo, sem ligação direta com atividades operacionais. [3]

Esforços de Israel

Recém chegado de Israel em comitiva com o governador eleito e um dos principais nomes da transição de Witzel, Motta também deve atuar em projetos de tecnologia e segurança trazidos daquele país. Entre eles, aprimoramento em videomonitoramento e uso de drones para operações policiais.

Além de integrar a equipe de Witzel, Roberto Motta chegou a empreender em segurança pública. Foi candidato a deputado federal em 2018, mas não se elegeu. Atualmente, é ligado ao Movimento Brasil Livre e, no passado, foi fundador e uma das principais lideranças do Partido Novo – legenda que desvinculou-se em 2016.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.