fbpx
PUBLICIDADE

Bolsonaro nega qualquer possibilidade de debater pena de morte no governo

O assunto surgiu porque o jornal "O Globo" publicou uma matéria dando conta de um interesse de Eduardo Bolsonaro de discutir o tema
(Foto: Valter Campanato/ABr)
(Foto: Valter Campanato/ABr)

O presidente eleito Jair Bolsonaro publicou neste domingo (16) em seu Twitter um posicionamento sobre as especulações de que seu governo colocaria em debate a questão da pena de morte. Ele negou essa possibilidade. [1]

Tudo começou porque o jornal O Globo publicou matéria alegando que o deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, teria dito que defende a discussão em plebiscito da pena de morte para traficantes de drogas e autores de crimes hediondos. A ideia era ampliar a exceção constitucional de aplicação da pena para crimes de guerra para os referidos casos.

Jair Bolsonaro comentou que a bandeira não faz parte de sua campanha. “Assunto encerrado antes que tornem isso um dos escarcéus propositais diários”, sentenciou.





Confira o post original:

Em destaque no Jornal O Globo de hoje informou que, em meu governo, o assunto Pena de Morte será motivo de debate. Além de tratar-se de cláusula pétrea da Constituição, não fez parte de minha campanha. Assunto encerrado antes que tornem isso um dos escarcéus propositais diários.

— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 16 de dezembro de 2018





Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama