fbpx
PUBLICIDADE


João Amoêdo diz que NOVO precisa melhorar na atração de quadros

O engenheiro que foi candidato à presidência pela legenda enumerou os bons resultados da sigla em 2018 e ponderou sobre o que pode melhorar

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Exame)

O engenheiro João Amoedo, que foi candidato à presidência pelo Partido Novo, concedeu entrevista publicada no último dia 22 pelo InfoMoney em que comenta os resultados da legenda nas eleições nacionais de 2018. Ele ponderou quais foram os acertos e também, em sua opinião, quais foram os erros da sigla no ano em que elegeu Romeu Zema para o governo de Minas Gerais. [1]

Amoêdo garantiu de início que o resultado foi muito satisfatório. “Conseguimos atuar trazendo pessoas que passaram por processo seletivo, o NOVO foi o único partido que não utilizou nenhum centavo de dinheiro público na sua campanha, também não fizemos  nenhum tipo de coligação, porque não identificamos nos outros partidos um alinhamento ideológico e de objetivos”, resumiu.

Comentando a vitória em Minas, ele disse que as dificuldades profundas que o estado oferece, como a necessidade de um intenso ajuste fiscal, permite que as principais receitas da agenda do partido sejam implementadas com destaque. No entanto, a despeito dos acertos e das boas perspectivas, o engenheiro reconheceu um problema: a necessidade de trazer mais quadros qualificados para a política.

“Isso é determinante para ocuparmos mais espaços. Gostaríamos de ter tido candidatos em pelo menos mais dois estados, mas não é fácil, porque as pessoas ainda têm alguma aversão à política. Temos que investir mais nisso, vendendo para as pessoas como é importante sua atuação na política de forma mais ativa”, afirmou. Assista à entrevista na íntegra:


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.