fbpx
PUBLICIDADE


Santoro: vitória de Haddad pode representar a ‘morte’ do Partido Novo

Para o advogado e diretor jurídico do Instituto Liberal, se Haddad for vitorioso pode conseguir implantar o financiamento exclusivamente público de campanha, o que na prática inviabilizaria o NOVO

- Publicado no dia
Fernando Haddad segura máscara de Lula. (Foto: Divulgação)

O analista político e diretor jurídico do Instituto Liberal, Bernardo Santoro, publicou na tarde desta quinta-feira (19) em suas redes sociais uma crítica aos que defendem a isenção do Partido Novo em um eventual segundo turno entre Haddad (PT) e Bolsonaro (PSL).

Para Santoro, uma vitória de Haddad poderia representar, na prática, o fim do Partido Novo. O advogado explicou que Fernando Haddad tem em seu plano de governo a defesa do financiamento exclusivamente público das campanhas eleitorais. Santoro também afirmou que esse é um desejo do “centrão” (deputados federais fisiológicos que constituem grande parte da Câmara). [1]


PUBLICIDADE



“Se tiver apoio do presidente, vai passar. Trocando em miúdos, uma vitória do PT vai significar, na prática, o fim do Partido Novo em virtude do corte de financiamento, já que o partido não usa fundo público e, mesmo se usasse, é grande a possibilidade de não passar pela cláusula de barreira e não ter acesso a esses recursos.”, explicou.

Na véspera, Santoro já havia defendido que a resposta de Amoêdo sobre um segundo turno em que não participaria foi um desgaste desnecessário. [2]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.